31 de agosto de 2018

Setembro amarelo: 5 livros que falam sobre suicídio

Atenção: se você acha que esse post pode conter algum tipo de gatilho, não leia, preserve sua saúde. 

Oi pessoal! Amanhã entramos no mês de setembro e é muito importante falar que esse é o mês de prevenção ao suicídio. Claro que nosso blog não poderia ficar de fora dessa campanha tão importante de conscientização e que pode salvar uma vida. Deixando bem claro que não sou médica, nem psicóloga, apenas estou tentando divulgar um pouco mais essa campanha de ajuda ao próximo. Diante disso, fiz uma lista com cinco livros que falam abertamente sobre o tema, ajudando a conscientizar os leitores a respeito do tema.

Demônio do meio-dia: uma anatomia da depressão (Andrew Solomon)


Nesse livro o autor relata batalhas pessoais, depoimentos de outras pessoas com depressão e falas de especialistas. Ele explica remédios existentes, desconstroi mitos, o impacto que a depressão tem em várias pessoas. O livro foi publicado em 2000 e foi considerado um dos melhores livros da década pelo jornal The Times. Em um trecho do livro, ele explica: "Muitos depressivos nunca se tornam suicidas. Muitos suicídios são cometidos por pessoas que não são depressivas. Os dois elementos não são partes de uma única equação lúcida, uma ocasionando a outra. São entidades separadas que com frequência coexistem, influenciando-se mutuamente."




As vantagens de ser invisível (Stephen Chbosky)


O livro reúne as cartas de Charlie, totalmente únicas, hilárias e devastadoras. Charlie é um adolescente e conhecemos mais sobre ele a medida que vamos lendo suas cartas, onde percebemos que vive um quadro depressivo. Ele sempre está dividido entre a apatia e o entusiasmo, querendo viver sua vida e ao mesmo tempo fugir dela. Não se surpreenda se no final você for levado as lágrimas com esse tocante livro, que também foi adaptado para o cinema em 2012. "Então, esta é a minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando entender como posso ser assim."



Eu estive aqui (Gayle Forman)

Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida. Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

A redoma de vidro (Sylvia Plath)

Sylvia coloca muito de si no personagem principal, Esther Greenwood, uma estudante universitária que tem uma intensa vida social e trabalha na edição de uma revista femina. O livro é inspirado no verão de 1952 quando a autora tentou suicídio, a obra mostra a jovem parando em uma clínica psiquiátrica. O livro possui uma visão crítica de quem já tentou suicídio e sofre de depressão. Infelizmente, semana depois da publicação do livro, a autora cometeu suicídio.





Viver é a melhor opção (André Trigueiro)

André Trigueiro reúne em seu livro elementos baseados na Organização Mundial da Saúde e no Ministério da Saúde para provar a importância da prevenção do suicídio na sociedade. O livro trás como foco a prevenção do suicídio através da informação e aborda o valor da vida, com elementos do espiritismo. A renda do livro vai toda para o CVV (Centro de Valorização da Vida). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leave your comment!