Review: Boo - Minha Vida Após a Morte


Oi pessoal! Hoje a review é sobre um livro que li sem nenhuma pretensão e minha experiência com ele foi impactante. O livro chama-se Boo - Minha Vida Após a Morte do autor Neil Smith. Já adianto que a história é emocionante, impactante e cheia de reviravoltas.

Nós acompanhamos a história de Oliver Darymple, apelidado de Boo, um menino muito inteligente que prefere ciências do que esportes e sofre todo tipo de bullying na escola. Aos 13 anos ele morre. Então passamos a conhecer um pouco mais sobre o seu pós morte. Bem, Oliver acorda na Cidadela, ou seja, o céu para as crianças de 13 anos que morreram nos Estados Unidos. Oliver acha que morreu por causa de um buraco no coração, uma condição que ele tinha desde que nasceu. Tudo muda quando Johnny, um menino que estudou com Boo, chega nesse mesmo céu com informações sobre a morte dos dois.


O livro é contado em primeira pessoa, com Boo escrevendo para os seus pais, como uma forma de lhes dizer que está tudo bem. É um livro muito tranquilo de ser lido, eu o terminei em um fim de semana. Adorei saber sobre o céu e suas peculiaridades, as buscas pelos portais de assombração e consegui me envolver fácil com os personagens. Aliás, os personagens são uma grata surpresa em termos de representatividade, Esther é negra e Thelma tem nanismo. 

Boo é um livro emocionante sobre uma criança em busca de respostas, uma história sobre amizade, bullying, escolhas na vida e auto-conhecimento. Mostra o bullying como ele é, algo cruel, não desejado e nada fácil: é um inferno e muito mais comum do que deveria. Um livro que vai te fazer rir, chorar e pensar sobre quem você é com si mesmo e com o próximo. Não existe a mínima possibilidade de você se arrepender de ler esse livro.

"Ultimamente, não tenho me sentido tão inteligente. Aqui, o conhecimento que tenho sobre amebas nebulosas e fórmulas é inútil. O que eu preciso é o tipo de inteligência que me ajuda a entender porque um menino deveria entrar numa escola e começar a disparar uma arma, por que uma vítima deveria perdoar esse menino, e por que outra jamais o faria".

E você, já leu? O que achou? Escreve aqui nos comentários!