Review: Papai Pernilongo


Oi pessoal! Mais uma review saindo para vocês, hoje de um clássico da literatura que terminei de ler essa manhã. O livro se chama Papai Pernilongo (Daddy-Long-Legs, na versão original, que foi a que eu li) e foi escrito por Jean Webster em 1912.

O livro conta a história de Jerusha Abott, uma órfã de 17 anos que viveu sua vida toda num orfanato e de repente é mandada para a faculdade por um bem feitor para que se tornasse uma escritora. Em troca, ela deve se comunicar com ele por cartas, informando sobre o progresso dos seus estudos. O nome do livro é uma referência ao apelido que Jerusha coloca no homem misterioso que está pagando por seus estudos.


O livro é inteiro narrado pelas cartas que Jerusha envia ao seu bem feitor, uma comunicação unilateral, pois ele nunca a responde, mesmo nós leitores, tendo certeza que as cartas são realmente lidas. A partir de então, acompanhamos suas descobertas e aventuras na universidade, o que rende boas doses de risadas. Além disso, o livro levanta algumas questões sobre religião, representatividade feminina e as diferenças entre ricos e pobres.

Meu único ponto negativo foi o romance desenvolvido no livro, embora soubesse que em algum momento pudesse existir, achei meio sem pé nem cabeça. É um livro curto, leve e que consegue nos entreter com facilidade. Não se surpreenda se você der algumas gargalhadas enquanto estiver lendo.

"Eu acho que a qualidade mais necessária para qualquer pessoa é ter imaginação. Ela faz com que as pessoas sejam capazes de se colocar no lugar dos outros. As torna empáticas e gentis e compreensivas."

E você, já leu esse livro? Comenta aqui o que você achou!