17 de dezembro de 2018

Resenha: As Cores Entre Nós


Oi pessoal! Mais uma resenha liberada aqui no blog para vocês! O livro lido se chama As Cores Entre Nós do autor Jhonatas Nilson. Foi o meu primeiro contato com a escrita do autor e fiquei bastante satisfeita. Vamos à sinopse?

Uma mulher reclusa... Desde que Anne-Marie Deveraoux perdera o marido anos antes, decidira que já não queria outro amor em sua vida. Para ela, sentimentos causavam dor. Por isso, se escondera em sua própria solidão e aceitara que em seu coração só havia espaço para o grande carinho que sentia pela pintura e pelos cachorros que cuidava. Um homem como poucos... Antoine Brodeur nunca conheceu o real significado de família. Abandonado quando era ainda um bebè, acabou por crescer em um orfanato de freiras. Lá, aprendeu que a gratidão e a esperança eram sentimentos constantes em sua vida. Agora, adulto e sozinho, começava a imaginar que talvez nunca fosse capaz de formar uma família. No entanto, ao ter a sua vida entrelaçada com a de Anne-Marie, terá a oportunidade de perceber que o amor, muito mais do que todos os outros sentimentos, será capaz de mudar a sua vida. Para sempre. Uma criança especial... Percy Chartier tinha seis anos, mas falava como um adulto. Com uma mente brilhante e humor inesperado, mostrará até mesmo aos mais experientes que existem muitas cores entre os tons de cinza na vida. Nesse romance doce e de aquecer o coração, permita-se sonhar com essa história onde très vidas se interligam através da doçura de uma criança e do amor que une até mesmo os mais solitários!

Que livro lindo pessoal. De verdade, fazia muito tempo que eu não lia um romance como esse. Não temos uma história complicada para o casal se relacionar, Antoine e Anne-Marie são sinceros o tempo todo. É um livro que não precisa apelar para cenas de sexo e nem para uma linguagem baixa para que mantenha os leitores interessados. É um livro delicado e que nos faz refletir sobre conceitos como amor, solidão, família e resiliência.

Não tem como não nos apaixonarmos pelo Percy, não tem como não torcer pelo Antoine e pela Anne-Marie. Fiquei presa na leitura do início ao fim, o autor tem uma escrita cativante. A única ressalva que tenho é que o livro poderia ter uma revisão mais cuidadosa, pois enquanto lia achei alguns erros de português, mas não prejudicou o entendimento da leitura.

É um romance envolvente, daqueles que fazem a gente sonhar e desejar algo semelhante em nossas vidas. Terminei de ler a história com o coração quentinho e feliz. Recomendo para quem está buscando uma leitura de uma simplicidade e beleza ímpares, que vai fazer você se emocionar e se alegrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leave your comment!