Resenha: Mary, Queen of Scots


Título: Mary, Queen of Scots
Autor(a): Tim Vicary
Ano: 1992
Editora: Oxford University Press

Oi pessoal! Obrigada por acompanharem mais uma resenha aqui no blog! Dessa vez o livro lido foi Mary, Queen of Scots. Que fala sobre a história de Mary, rainha da Escócia e seus problemas com Elizabeth, rainha da Inglaterra. Vamos à sinopse?

Mary Stuart, rainha da Escócia, vivenciou muitos eventos em sua vida. Cada um deles afetou diretamente as vidas de seus cidadãos e do país inteiro. Mary foi a rainha da Escócia desde criança. Sendo a esposa de Francis II, ela governou a França por um ano. Ela também alegou ter direitos ao trono inglês. Ela era a filha do Rei James e da princesa francesa, mas quando mal havia nascido, perdeu seu pai. Ela permaneceu sendo a única herdeira da monarquia. O parente mais próximo de Mary se tornou regente do país. Ele insistiu no casamento da jovem rainha com Edward, filho do rei Henry VIII da Inglaterra. Ela passou por muitas dificuldades. Lemos sobre isso na sua última carta, que mostra como essa frágil mulher lidou com tudo. Sua última carta foi direcionada ao seu filho James, para que ele soubesse a verdade sobre sua vida.

Nessa biografia de Mary, entendemos mais sobre sua vida, como chegou ao trono, o que vivenciou em seus três casamentos, seu relacionamento com seu filho e seus últimos dias de vida. É um livro que está escrito em inglês, mas é muito simples de ser lido e bem rápido também. A história é bem trágica, uma vez que Mary não conheceu outra vida além das obrigações para com seu país e que governou com o coração. Ficamos sabendo de sua história através de Bess Curle, criada que recebeu a missão de entregar a última carta da rainha ao seu filho James.

Esse livro apresenta um outro lado da história vista no filme Elizabeth - A Idade de Outro, que mostra Mary como sendo uma mulher cruel e maluca, que faria qualquer coisa pelo trono da Inglaterra. No livro vemos justamente o contrário, Mary fala algumas vezes do medo que Elizabeth sente por ser uma rainha solteira e sem filhos. No livro vemos uma mulher frágil que passa 20 anos na prisão.

Por ser uma história curta, os fatos são bem diretos e com poucos detalhes. Mas no final, podemos afirmar que há um trabalho muito bom de contar partes da vida de uma forte mulher da realeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leave your comment!