Resenha: Persuasão


Título: Persuasão
Autor(a): Jane Austen
Ano: 1818 (1ª publicação)
Gênero: Romance de época
Editora: Martin Claret

Olá pessoal! Fazia tempo que um bom romance de época não aparecia aqui, não é mesmo? Hoje trago para vocês a resenha de Persuasão, livro da Jane Austen, que está no meu roll de autoras preferidas. Vamos à sinopse?

Anne Elliot, filha de um vaidoso e esnobe baronete, apaixona-se por Frederick Wentworth, um jovem ambicioso e inteligente, mas sem conexões familiares importantes. Obedecendo à recomendação da sua família, Anne sacrifica então seu grande amor por conveniências sociais, e, ao fazê-lo, fecha-se para novos relacionamentos, recusando inclusive uma proposta de casamento. Oito anos depois, Frederick, agora mais velho e rico, ressurge, abalando a ordem estabelecida e a paz familiar.

Persuasão foi lançado lá em 1818, um ano depois do falecimento da autora e foi o último livro escrito completamente por Jane Austen. É a primeira obra em que a protagonista (Anne Elliot) não é mais tão jovem e acredito que seja a protagonista mais madura de todos os livros escritos por Jane Austen. Persuasão também é mais curto que outros já escritos pela autora, mas não deixa de ser envolvente pois possui uma escrita suave e fácil de ser entendida. A história se passa em Bath, Inglaterra, mas também somos apresentados a Lyme e Uppercross, o que dá um ar bem dinâmico à trama.

O título do livro faz jus aos acontecimentos da história, onde a persuasão é citada com frequência e tem seu impacto em vários momentos nos relacionamentos que nos são apresentados. Anne tem um crescimento notável durante a trama, uma personagem muito bem desenvolvida e escrita. A mudança de pensamento de Frederick Wentworth também merece menção. Os dois são um casal que precisaram de oito anos para se compreenderem e entenderem as circunstâncias em torno da sua separação. Quem acompanha Jane Austen sabe que ela é mestre em mostrar como pequenas atitudes do cotidiano podem ser impactantes, enquanto que atitudes que parecem ser profundas na verdade, são rasas.

Como fã da autora e apreciadora de romances de época, acho muito difícil não recomendar Persuasão, um livro que merece ser lido por todos aqueles que dizem prezar os clássicos da literatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leave your comment!