3 de abril de 2019

Resenha: Querida Ana


Título: Querida Ana
Autor(a): Matheus Maia
Ano: 2018
Gênero: Auto-ajuda, Infanto-Juvenil
Editora: Independente

Olá amigos leitores! Mais uma resenha que tenho o prazer de fazer para vocês. Antes de tudo, gostaria de deixar meu muito obrigado ao autor, o Matheus Maia, pela parceria e por me disponibilizar o livro. Dessa vez precisamos falar de assuntos que não podem ser ignorados: anorexia, bulimia e aceitação. A história do livro é baseada em fatos reais. Vamos à sinopse?

Ela mexe com o meu psicológico. Ela me faz ficar horas sem comer e fazer exercícios de uma forma absurda. Sempre que como, ela briga comigo. Ela não existe concretamente, claro. Mas existe em minha cabeça. Ela me faz sentir nojo de comida, ao mesmo que tempo que luto contra a fome. Me faz enxergar gordura onde não há. Mas não tem como fugir. Ela já é parte de mim... Apresento a vocês, minha Querida Ana.

A leitura é o relato da história de vida do autor. Ele nos conta claramente como todo o seu problema com anorexia começou, como a bulimia também apareceu, até atingir um estado de depressão. Ao contrário do que vemos, a anorexia e a bulimia também atingem o sexo masculino e por isso é importante conversamos abertamente sobre as doenças para conscientizar a todos.

A história toda é uma grande conversa de Matheus com o leitor, em uma escrita simples e direta, estamos diante de um desabafo sincero, quase como se a gente tivesse combinado de se encontrar e conversar. E aviso, é praticamente impossível você não se identificar (a não ser que você não tenha coração ou empatia). A pressão de ser aceito pela sociedade e família por estar nos padrões (corpo bonito, ser popular e heterossexual), fizeram com que a anorexia (ou a Ana) e a bulimia (ou a Mia) entrassem em sua vida. Muitas internações vieram, foram 15 no total, muitas batalhas foram travadas consigo mesmo até se libertar. A medida que vamos lendo, vamos descobrindo como a família, uma rede de cuidados bem estruturada, a própria internet e o psicológico tem participação na melhora/piora da doença.

O livro tem uma importância incalculável para quem, de alguma forma, tem a vida afetada por essas doenças. É uma leitura que eu recomendo a todos, quase como que obrigatória, para que haja mais conscientização. Agradeço mais uma vez ao autor por compartilhar sua história de vida com todos nós. Para encerrar o post, gostaria de dizer a vocês que podem contar comigo para conversar, não sou psicóloga, mas posso oferecer um ombro amigo a vocês.

“A Anorexia não é um estilo de vida. A Ana não é nossa amiga.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leave your comment!