17 de junho de 2019

Resenha: A Casa das Sete Torres


Título: A Casa das Sete Torres
Autor(a): Nathaniel Hawthorne
Ano: 1851 (1ª publicação)
Editora: Círculo do livro
Gênero: Terror, Clássico

Olá amigos leitores! A resenha de hoje é de um clássico do terror, A Casa das Sete Torres ou The House of the Seven Gables. Fazia tempo que não trazia nada do gênero para vocês, não é? O livro influenciou ninguém menos que H.P. Lovecraft, autor revolucionário do gênero. Conto tudo para vocês do livro nesse post, mas primeiro, vamos à sinopse?

A história ocorre na metade do Século XIX, e relata fatos envolvendo a Casa das Sete Torres, desde a sua construção, no Século XVII, até o momento em que uma jovem parente, Phoebe, passa a morar com os velhos proprietários, dois irmãos angustiados sob o peso de um passado em que um deles foi condenado injustamente pelo assassinato de seu antepassado. 

A Casa das Sete Torres é um livro que mistura culpa, retribuição, sobrenatural e bruxaria entre duas famílias que vivem em New England. A história teve uma inspiração na própria família do autor, onde sua prima possuía uma casa semelhante à da história em Salem e também porque seus antepassados eram caçadores de bruxas.

Por ter inspiração em sua própria família, vários eventos do livro de fato aconteceram. Podemos pensar que o livro é quase uma carta onde ele assume a culpa por tudo que sua família fez no passado. "A transgressão de uma geração vive nas sucessivas e torna-se um prejuízo puro e incontrolável" é um exemplo do que o autor pensa sobre isso.

Magia, bruxaria e assassinatos são elementos bem narrados e que fizeram o livro ser um clássico do gênero que ganhou diversas adaptações para o cinema e TV ao longo dos anos. Mas o livro não é apenas tragédia, no meio de todo esse ocultismo, surge um romance que ajudará no desfecho das duas famílias envolvidas em uma rivalidade de anos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leave your comment!